sábado, 22 de agosto de 2009


AmorTecendo

Acontece!
No começo tenso, tece,
quando não,
em mora,
depois namora,
vai embora, mora.
O amor vai tecendo,
enquanto logra
e lembra de quando
a coisa teceu;
logo mais, amortece;
aos poucos fenece
para quando tudo de novo:
embora, vai tecendo;
é o que acontetece.

Caxias,
Junior Magrafil (22-08-2009)

5 Comentários:

Thania Klycia disse...

Realmente, o amor não passa de um jogo de palavras!rs
Abraço, menino.

Gentil Filho disse...

Depois da milésima visita, finalmente um comentário... hehehe, realmente não custa comentar... sem sombra de duvidas esse é um dos blogs mais sensatos que existe... deixo um elógio à cada palavra escrita deste poema... parabéns junior... estarei sempre comentando... flw.

OverVitch disse...

Me lembra,o ritmo de renovação da vida,quando algo morre e nasce novamente,como as folhas as árvores,quando caem e nascem de novo,mais finas,bonitas,com uma textura delicada e gostosa.
Parabéns Fooxx!

terezacoimbra30 disse...

o amor é definido dessa maneira..me faz lembar do quanto tudo na vida é efêmero.! e duradouro ou duradouro e efêmero?gostei muito das definição simples do amor..gosto de poemas assim simples e curto..

Rubem Cabral disse...

Maravilhoso poema, ótimo jogo de palavras!

Postar um comentário

 

Copyright © 2010 .: Permita-se :. Poemas de Magrafil | Design by Junior A. Magrafil